Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário do Ano C-19

Diário do Ano C-19

01
Ago20

Um futuro sem confinamentos gerais

João Miguel Almeida

Este verão vamos todos descobrir o que é a covida em férias. E depois veremos como é possível conviver em tempo de escola, trabalho e humidades outonais e invernais com o SARS-CoV-2 e os vírus que se seguem.

Não acredito é que seja possível voltarmos a um confinamento geral. As condições que potenciam pandemias como a da covid-19 não vão desaparecer tão cedo. Estou a referir-me à destruição de habitats naturais e à promiscuidade entre animais selvagens, animais domésticos e seres humanos. A China já tomou medidas rigorosas para evitar situações propícias a novas epidemias. Mas, por exemplo, no Brasil, na Amazónia, toda a política vai num sentido contrário. Se nos próximos dez anos tivermos mais quatro ou cinco pandemias como a da covid-19 é inviável responder às novas crises com novos confinamentos gerais e outros tantos afundamentos económicos.

Continuo a achar que o confinamento geral teve razão de ser no nosso país, por duas razões: em primeiro lugar, mesmo que se prove que o confinamento não evita mortes, apenas as adia, acho que valeu a pena. Não é a mesma coisa termos mil e quinhentas mortes em três meses ou em três semanas, quando o sistema nacional de saúde foi apanhado de surpresa, sem equipamentos adequados. O adiamento permitiu adquirir novos equipamentos e evitar que os médicos tivessem que escolher a quem é que davam o ventilador. Em segundo lugar, havia um alarme instalado na sociedade e, se o governo não decretasse o confinamento, havia o risco de haver uma proliferação de «confinamentos selvagens» com pessoas a despedir-se, pais a retirarem os filhos das escolas, empresários a fecharem empresas, com impactos sociais e económicos tão ou mais negativos do que o confinamento implementado pelo governo e Presidente da República, com apoio do parlamento.

Mas foi uma situação irrepetível. O sistema nacional de saúde, as famílias, os trabalhadores, os empresários, os responsáveis políticos têm agora uma consciência dos perigos, dos recursos para gerir a situação, que antes não possuíam. Tudo o que aprenderam nos últimos meses terá de ser usado para conviver com os vírus.

Desconfinar é preciso.        

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub